A rede hoteleira da província da Huíla viu ampliada a sua capacidade de alojamento calculada em 2.453 camas, com a abertura, esta semana, de mais uma nova unidade hoteleira, tornando-se assim, a segunda da cadeia de hotéis do Instituto Nacional de Fomeno do Turismo (INFORTUR). O mesmso foi inaugurado pelo ministro do sector, Paulino Baptista.
Trata-se do Spit Hotel Lubango, que conta com 134 quartos, agregando valor as cerca de mil e 900 camas já disponíveis na província, o quecoloca a Huíla na terceira posição no panorama nacional, depois de Luanda e Benguela.
A abertura do espaço, que consta de um vasto projecto de iniciativa presidencial, está enquadrado na política do Executivo da expansão da rede hoteleira e melhoria dos serviços. A construção do novo empreendimento começou em 2009 e custou cerca de 25 milhões de dólares.
O hotel gerou 100 novos postos de trabalho directos ocupados por jovens locais que asseguram o funcionamento de restaurante, parque de estacionamento, recepção, quartos, suites, piscina e várias outras dependências.

Parcerias público-privadas
Na ocasião, o ministro da Hotelaria e Turismo sublinhou que a posse da cadeia de hotéis é do Estado angolano, representado pelo Infortur, mas a gestão está consignada a empresa privada Spit Hotels, à luz de parcerias público-privadas.
Paulino Baptista acrescentou ainda que foram atribuídas ao Infotur, a responsabilidade de criar condições para o surgimento de novas infra-estruturas hoteleiras e turísticas e aumentar o investimento privado, a oferta de melhoria da qualidade dos serviços e a redução dos preços.
O responsável do sector afirmou, igualmente, que o potencial turístico da Huíla torna-se mais rico, na medida em que possui um vasto leque de ofertas, com locais atractivos como são os casos da Serra da Leba, a Fenda da Tundavala, a lagoa do Tchiviguiro, o monumento do Cristo Rei e a Nossa Senhora do Monte, o que torna a província numa referência do turismo nacional.
“Com estes recursos a disposição, coloca-se um desafio operadores turísticos , principalmente as agência de viagem e turismo no sentido de agregar valor no esforço conjunto, criando pacotes e serviços de rent-a-car a preços acessíveis”, disse.
O governador da Huíla, João Marcelino Tyipinge, referiu que a infra-estrutura está perfeitamente enquadrado nas terras altas da Chela por ser uma região produtora e dispor de maiores fazendas com a melhor qualidade de animais para o abate para a delícia dos hospedes do hotel.
“A nossa região tem de tudo para que o hotel possa funcionar convenientemente sem necessidade de importar grandes quantidades de produtos. Aproveitem o que de melhor a Huíla tem para melhor servir”, apelou.

Aposta na excelência
Já a directora da rede Spit Hotels criada em 2013, Diozandra Guimarães, disse que a empresa aposta forte na gestão e exploração de empreendimentos imobiliários no sector de Hotelaria e Turismo e afirma que a mesma está a ser gerida por angolanos, que oferecem atendimentos personalizados aos turistas nacionais e estrangeiros a preços de concorrência.
O grupo empresarial vai gerir os hotéis das províncias de Benguela, Cabinda, Huíla, Luanda e Namibe, cujo arranque vai criar cerca de 600 postos de trabalho, à medida em que forem explorados 600 quartos disponíveis.
“O grande objectivo é promover o turismo interno, aproveitando as potencialidade das províncias contempladas”, concluiu.