Em entrevista à Angop depois de ter participado no Festival de Cannes, Rose Palhares afirma que o produto dos criadores angolanos tem qualidade para impor-se nos mercados internacionais.
A criadora avança, no entanto, para a necessidade de se investir na produção de matéria-prima no país para permitir com que os artistas, particularmente os estilistas, consiga obter os tecidos sem constrangimentos e a preços acessíveis e no final colocar ao dispor do público consumidor produtos também a preços acessíveis.
No que toca a sua participação no Festival de Cannes, onde teve a oportunidade de mostrar as suas criações, Rose Palhares adiantou ter sido uma grande vitrine e uma grande responsabilidade.
“Sinto uma enorme responsabilidade por ter chegado até aqui e por ser a primeira estilista angolana a faze-lo. É um orgulho que não cabe em mim e ao mesmo tempo sinto uma enorme responsabilidade, que estou decidida a assumir. Conheci imensa gente da indústria, desde fotógrafos a modelos, tive a oportunidade de vestir mulheres fantásticas e claro deixei a minha marca por onde passei. Definitivamente, este foi um dos degraus mais importantes para a minha internacionalização”, reforçou a estilista.
Rose Palhares, formada em Design de Moda no Brasil, venceu em 2013 o prémio Criadora do Ano do Moda Luanda e foi distinguida Estilista Internacional do ano no Angola Fashion Week 2015, entre outras premiações.
A sua colecção apresentada no Moda Lisboa “Kiss from Rose”, em 2016, recebeu elogios da imprensa portuguesa e internacional, tendo sido considerada uma das designers africanas emergentes a seguir pela Vogue Itália.
Em Outubro de 2016, a ELLE South Africa apresentou Rose Palhares como uma das 5 designers angolanas a ter atenção nos próximos anos. A estilista tem ainda no seu currículo os prémios “Melhor Traje Típico da Miss Cultura & Paz Angola”, no México 2014, e “Estilista Internacional do Ano 2015
pelo Angola Fashion Week.
Rose Palhares foi homenageada pelo grupo Grupo da Mulher Africana como uma “Mulher de Mérito”, pela sua contribuição no crescimento do sector no país.
Participou no Moda Lisboa 16, edição Kiss, Moda Luanda 16, edição Think Fashion e mais recentemente, no final do mês de Abril, esteve presente no L’Afrique C’est Chic, em Genebra, Suíça.