Beber água, comer em pequena quantidade e até dormir são truques que muitas pessoas usam para “enganar” a fome.
Mas, segundo o neurocirurgião, Fernando Campos Gomes Pinto e a nutricionista Tânia Rodrigues, existem hábitos que realmente funcionam, como comer e beber em pratos e copos menores e vermelhos.

O prato pequeno contribui para evitar exageros e, se a pessoa pensar em repetir, dá tempo de ela ter comido o primeiro prato e passar o tempo necessário (cerca de 15 minutos) para a mensagem de saciedade chegar até ao cérebro.
Além disso, é importante fazer refeições fraccionadas, a cada 3 horas e manter-se hidratado (beber água), pois muitas das vezes a pessoa acha que está com fome, mas na verdade tem sede. Os sinais que o cérebro emite são parecidos nos dois casos ao biológico e individual. No primeiro caso, o hipotálamo (região no meio do cérebro) avisa quando devemos alimentar-nos e no segundo caso o mecanismo é activado pelo centro do prazer e saciedade do cérebro e disparado por meio da visão e tacto. É a mesma área accionada em desportos e pelo sexo.

Como enganar o cérebro.
1- Coma de forma fraccionada de 3 em 3 horas.

2- Se sentir fome antes das 3 horas beba água. O sinal da fome é o mesma da sede e isso pode confudir-nos.

3- Evite alimentos com açúcar ou que virem açúcar no organismo como as massas.

4- Prefira comidas ricas em proteínas e fibras que demoram mais para serem absorvidas

5- Coma num prato menor e vermelho, a cor está associada ao sinal de alerta e “pare”. O mesmo é válido para copos.

6- Não use os alimentos como única fonte de prazer. Faça exercícios diários e outras actividades que goste.