A revista francesa Business Book GP revela na sua edição deste mês os salários actualizados de todos os pilotos que disputam a temporada deste ano da Fórmula 1. Em comparação com o ano passado, a publicação deste ano mostra algumas mudanças relevantes, como o corte de 40 por cento dos vencimentos do piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, e o aumento do salário do británico Lewis Hamilton, que trocou a McLaren pela Mercedes e passou a ter o maior vencimento da categoria.

Segundo a revista, a troca de Hamilton garantiu ao piloto um salário de 384 milhões de kwanzas por ano, 76 milhões a mais do que recebia em 2012, quando ainda estava na McLaren, igualando os vencimentos de Fernando Alonso.

O piloto espanhol da Ferrari,  teve uma redução salarial nesta  temporada. Em 2012, Fernando Alonso recebia 288 milhões de  kwanzas e ocupava isoladamente o primeiro lugar. Porém, com a crise que assola a categoria, o piloto passou a receber 192 milhões kwanzas a menos em 2013, quase 34 por cento a menos.

Assim como Alonso, Felipe Massa, companheiro de equipe do espanhol, também viu o seu salário reduzido pela Ferrari. Porém, o corte dele foi maior. Em 2012 o brasileiro tinha vencimento de 192 milhões de kwanzas por ano, esse ano os valores caíram 40 por cento e passou Filipe Massa facturar apenas 115 milhões de kwanzas.

Uma das grandes curiosidades da lista é o alemão Sebastian Vettel, actual tricampeão da F1, que baixou significativamente. Ele é somente o quarto piloto mais bem pago da categoria, com 230 milhões de kwanzas e no ano passado recebia os mesmos valores que Felipe Massa, 192 milhões de kwanzas.