O quarteto prepara o seu retorno aos palcos, cinco anos depois da última actuação no Show Unitel, com um cardápio musical no qual se inclui ainda “Eu só quero te amar”, “Etu mwangola”, “É bom”, “Táctica lírica”, “Abandalho”, “Te quiero”, “Playa”, que marcou a era SSP (começo da década 90 a 2000) sob batuta de Big Nelo, Jeff Brown, Kudy e Paul G.
A cerca de três semanas que os integrantes do grupo têm no estúdio da Da Banda o seu quartel-general para preparar e ensaiar os passos e compassos, a melodia e se entrosando com a banda para que nada falhe no dia do espectáculo, onde esperam comprovar, mais uma vez, que ainda têm espaço no mercado musical angolano.
Pioneiros do hip hop em Angola e génese do surgimento de alguns nomes no mercado da música jovem, Big Nelo, Jeff Brown, Kudy e Paul G olham para o físico e para a componente musical para uma actividade de uma hora, em que terão a dura missão de mostrar que continuam na boca do povo quando se fala do rap no país.
O grupo conquistou os prémios de melhor álbum e melhor grupo de hip-hop, em 1997, com o disco “99% de Amor”, pela Rádio Luanda, bem como melhor álbum e grupo de hip-hop/rap de Angola com “Odisseia” pela RTP/África.
Ainda com este disco ganharam o prémio Vidisco, em 1999 e, com o álbum “Alfa”, conquistaram os prémios de melhor disco, grupo hip-hop/rap e melhor marketing, em 2000. Em 2002 foi considerado melhor grupo de música moderna no concurso Moda Luanda. Já com apenas Big Nelo e Jeff Brown, após a saída de Paul G e Kudy, em 2000, os fãs foram brindados com os discos “Amor e Ódio” e
“Momentos da Trajectória”.