Elton Jonh nunca deixa de caprichar  no visual, como provou mais uma vez semana passada, no Gotham Hall, em Nova Iorque. Um espectáculo de realidade virtual de cinco minutos levou os espectadores a uma recriação de seu primeiro grande show no Troubadour, em Los Angeles, nos EUA, no meio do palco do Dodger Stadium, enquanto uma imitação do cantor balançava com um brilhante uniforme de beisebol.
Assim que os fogos de artifício gerados por um computador cessaram, o cantor apareceu com um blazer de gola de lantejoulas e apresentou “Tiny Dancer” antes de chamar Anderson Cooper para uma entr evista no palco. “Eu cheguei muito perto de usar exactamente a mesma roupa”, brincou o apresentador de TV. Mas foi Elton quem fez a maior revelação da noite.
“As prioridades da minha vida mudaram”, disse ele antes de anunciar o fim das suas tourneés para passar mais tempo com o marido e os dois filhos pequenos, depois da excursão “Farewell Yellow Brick Road”, que começará em Setembro deste ano, em Allentown, na Pensilvânia, e prevê 300 apresentações. A decisão coloca um ponto final numa das mais brilhantes jornadas de música ao vivo da história, e, com alguma sorte, a sua tourneé final arrecadou 400 milhões de dólares norte-amerinos.
A conta é muito simples. Actualmente, Elton John arrecada 1,4 milhão por tourneé, segundo a Pollstar. Com 300 shows em arenas, serão embolsados 420 milhões em venda de ingressos. Esse número pode, claro, ser um pouco maior caso os valores dos bilhetes aumentem na última hora. É possível que o britânico possa fechar meio bilhão de dólares quando tudo for colocado em prática.