A unidade de processamento de gás natural liquefeito, Angola LNG, situada no Soyo, província do Zaire, regista uma paragem planeada para manutenção, neste mês de Julho, avançou esta semana à Angop uma fonte da instituição. De acordo com a mesma, a paralisação foi programada para ocorrer em consonância com o número de horas de funcionamento dos grandes compressores de refrigeração da fábrica e para garantir que a Angola LNG continue a funcionar em segurança. “Espera-se que a produção da fábrica da Angola LNG seja retomada no início de Agosto de 2018”, avançou. Com um investimento de 10 mil milhões de dólares, o projecto Angola LNG foi construído para aproveitar recursos de gás natural do offshore. É dos maiores empreendimentos no sector de petróleo e gás em Angola.

Porto
vai redefinir
as prioridades

O Porto de Luanda deverá prestar maior atenção, nos próximos tempos, aos acordos feitos com as empresas gestoras de terminais e priorizar as concessionárias que efectuaram investimentos no recinto portuário. Esta foi uma das recomendações do ministro Ricardo Viegas de Abreu, que esta semana visitou o Porto de Luanda. Na ocasião, foi orientado ao Conselho de Administração que dê atenção à segurança e ao desenvolvimento do seu “core business”.