O Banco Nacional de Angola (BNA) efectuou, na quarta-feira, um leilão de venda de divisas, e com base na procura inserida no mapa de necessidades de recursos cambiais para a semana em curso, colocou no mercado primário o montante de 222,72 milhões de euros.
A verba em referência visou a regularização final de atrasados (mercadorias e serviços), salários de trabalhadores expatriados até ao montante individual mensal correspondente ao equivalente a 13,5 mil euros, sector de serviços e da saúde (medicamentos e equipamento
hospitalar) e viagens.
No leilão, participaram 25 bancos. BAI com 42,1 milhões de euros foi quem mais recebeu. Já o Yetu com 62 mil euros ficou com menos cambiais.
Nas posições intermédias, o BNI com 28,4 milhões de euros e Sol com 25,5 milhões fecham o top três. Nota-se que o BIC e o BFA com 22,4 e 21 milhões de euros, respectivamente, surgem na quarta e quinta posição entre os operadores que mais beneficiaram nesta semana.
Nasemana anterior, o BNA fez saber que vendeu ao mercado o montante equivalente a 30,9 milhões de dólares para cobertura de operações de mercadorias diversas reportadas nos mapas de necessidades da semana, com foco para os sectores de Agricultura, Pescas e Indústria transformadora com liquidação nas modalidades de cartas de crédito, remessas e cobranças documentárias, bem como pagamentos por adiantamento até ao montante máximo do equivalente a 25 mil dólares.
Ainda semana passada, o banco central havia disponibilizado um total de 100 milhões de euros para atender as cartas de crédito.