O Comité de Política Monetária (CPM) do Banco Nacional de Angola (BNA) admitiu, no final do seu encontro de 30 de Novembro, que o nível da liquidez do sistema financeiro vem apresentando uma tendência crescente, ainda que grande parte dos indicadores apresentem uma tendência negativa.
Entre Setembro e Outubro foi transaccionado no mercado interbancário um fluxo total de 1,52 biliões de kwanzas, uma diminuição de 342,14 milhões (18,33%) face ao período anterior. A LUIBOR, na maturidade overnight, situou-se em 16,70 por cento, o que representou uma diminuição face ao nível em que se encontrava no início do ano, de 17,77.
O agregado monetário M2 em moeda nacional, que congrega a totalidade dos depósitos bancários em kz e as notas e moedas em poder do público, registou uma variação negativa de 116,04 mil milhões de kwanzas em relação ao nível observado em Agosto de 2018, tendo passado de 4,37 biliões para 4,25 biliões de kwanzas em Outubro de 2018, o que corresponde a uma redução de 2,66 por cento. Nos últimos 12 meses, este indicador variou negativamente em 1,69. No mercado de crédito, em Outubro observou-se uma expansão do crédito em moeda nacional de 2,04 por cento em relação a Agosto de 2018.
O CPM decidiu manter a Taxa BNA em 16,5, assim como manter inalterados os coeficientes das Reservas Obrigatórias. “Estas decisões foram sustentadas pelo facto da inflação homóloga continuar a manter uma trajectória decrescente, bem como pela evolução da Base Monetária, variável operacional da política monetária, que contraiu 6,36 por cento em termos homólogos”, justificou o BNA.