A alta desta quinta-feira representou já uma variação positiva de 0,72 por cento em relação ao fecho anterior. Na quarta-feira (7), o petróleo fechou a sessão a 48,06 dólares norte-americanos.
Mas foi exactamente na quarta-feira, conhecido como o dia do pico alto das transacções, que o brent esteve cotado nos 50 dólares, mantendo a trajectória positiva da abertura e fecho da sessão anterior quando esteve fixado nos 50,12 dólares.
A semana iniciou com o barril, mesmo para entrega em Agosto, nos 49,47 dólares, tendo baixado na terça-feira para os 49,21.
Na sessão de sexta-feira, o fecho da primeira semana de Junho, o brent esteve a ser negociado nos 49,95 dólares.

Desafios seguem

Os “Stock” petrolífero dos Estados Unidos da América continuam a representar cadeia de instabilidade nas negociações, tanto que esta semana, o anúncio inesperado de alta nas reservas americanas fez tremer o mercado mundial, que vê com reservas possíveis efeitos positivos das recentes decisões da Opep e parceiros que prolongaram para té final do ano os cortes nas respectivas produções. A queda nos preços esteve a rondar os 5,0 por cento.
Os dados do Departamento Americano de Energia situaram em 3,3 milhões a subida das reservas de petróleo, colocando-a assim no patamar dos 513 milhões de barris. A acção contrariou as projecções anteriores dos especialistas que previram uma queda a volta dos 3,5 milhões de barris nas reservas.
Desde a reunião de finais de Maio da Opep, os preços de petróleo tiveram alguma recuperação, mas os participantes do mercado ainda seguem a sua avaliação sobre a longevidade do alcance das medidas adoptadas no cartel e parceiros.
Os analistas do Goldman Sachs, instituição norte-americana especializada no acompanhamento as transacções dos futuros, reduziram a estimativa para os preços do petróleo neste ano e indicam como previsão uma média de 52,92 dólares por barril na Nymex ante 54,80, na estimativa passada.
Os analistas dizem que os contratos futuros do petróleo têm de cair ainda mais para desacelerar o aumento da produção de Xisto nos EUA, que preocupa investidores, segundo informações disponibilizadas pelo Dow Jones Newswires.

Sessão asiática

Os futuros do petróleo subiram durante a sessão asiática na quinta-feira. Na Bolsa Mercantil de Nova Iorque, os futuros do petróleo em Julho foram negociados na entrega a 45,98 dólares por barril no momento da escrita, subindo 0,57 por cento. Anteriormente negociadas na alta da sessão, o petróleo estava propenso a encontrar apoio em 45,65 e resistência em 48,42 dólares.
Em outra parte da ICE, o petróleo brent para entrega em Agosto registou ganhos 0,71 por cento para negociação a 48,40 dólares por barril, enquanto o spread entre o petróleo brent e o petróleo ficaram a 2,42 dólares por barril nos contratos.
Um barril de petróleo é um recipiente com capacidade para armazenar 158 litros.