O Millennium BCP quer alienar a sua unidade na Roménia para sair do país, conforme notícias avançadas esta semana em Lisboa, citando a agência romena Mediafax, que referencia fontes próximas do assunto.

Do contacto do Diário Económico, junto de fonte oficial do banco português, a publicação lusa avança que este não quis fazer qualquer comentário.

O Millennium Bank Romenia foi uma operação criada de raiz pelo BCP em 2007 que não atingiu ainda o ‘break even’.

O banco, que controla cerca de 1,00 por cento do mercado romeno, registou no primeiro semestre deste ano, prejuízos de 3,5 milhões de euros (mais de 300 milhões de kwanzas), cerca de metade do resultado negativo alcançado no mesmo período de 2012.

A definição do futuro dos activos internacionais do BCP vai depender da aprovação formal do plano de reestruturação do banco acordado com Bruxelas e as autoridades portuguesas, sendo que o comissário Joaquim Almunia já sinalizou que o negócio na Polónia poderá ser mantido.

Mercado africano
O Banco Millennium Angola (BMA) é parte do grupo e tem se revelado um braço forte da arrecadação de lucros financeiros fora do espaço europeu, sendo parte das principais estratégias de internacionalização e conquista do mercado africano, adoptado pelos investidores. Além de Angola, Moçambique é outro país africano com representação deste que é por activos o maior grupo privado da banca lusa.