Um total de oito bancos comerciais absorveram, na quarta-feira, desta semana, o valor de 30 milhões de dólares que o Banco Nacional de Angola (BNA) pós à disposição dos operadores.
O Banco Central fez saber, em comunicado, na semana de 16 a 20 de Dezembro, venderia moeda estrangeira no equivalente a USD 150.000.000 (Cento e cinquenta milhões de dólares), por via de leilões diários de USD 30.000.000 (Trinta milhões de dólares).
No mês de Outubro, por exemplo, o BNA vendeu ao mercado um montante total de USD 800,67 milhões, contra USD 967,73 milhões no mês de Setembro e USD 1,11 mil milhões no mesmo período do ano anterior. Em termos acumulados de 2019, o BNA vendeu USD 7,65 mil milhões contra USD 11,29 mil milhões do período homólogo, o que representou uma diminuição de 32,23%.
As Reservas Internacionais Brutas (RIB) situaram-se em USD 15,47 mil milhões em Outubro de 2019, representando um grau de cobertura de importações de bens e serviços de 7,54 meses.
Já nos meses de Julho e Agosto de 2019, o BNA vendeu ao mercado um montante total de USD 1,58 mil milhões, contra USD 2,58 mil milhões no mesmo período do ano anterior. Em termos acumulados de 2019, o BNA vendeu USD 5,88 mil milhões contra USD 9,48 mil milhões do período homólogo, o que representou uma diminuição de 61,15%.
Desde Janeiro de 2018, o Banco Nacional de Angola criou as condições precedentes para a flexibilização do mercado cambial, a saber: (i) fim da indexação do Kwanza ao dólar dos Estados Unidos, (ii) regularização de operações cambiais por executar nos bancos comerciais desde o ano de 2014, (iii) eliminação da venda de divisas directamente a empresas e cidadãos pelo BNA e (iv) reposição dos níveis de liquidez em moeda estrangeira dos bancos comerciais, permitindo aos seus clientes maior capacidade de movimentação de contas bancárias. Assim, observou-se uma redução significativa de práticas de natureza especulativa que vinham ocorrendo no acesso à moeda estrangeira por empresas e cidadãos.