Conforme dados publicados ontem pela Angop, do total do valor, 379,5 mil milhões de kwanzas foram negociados em ambiente multilateral e 71,2 mil milhões em mercado bilateral.
Os técnicos da Bodiva disse ram aos jornalistas que o pico mais alto do período em referência foi registado em Fevereiro.
Neste período, observou-se um valor na ordem de 90,6 mil milhões kwanzas, em termos de negociações.
Para o mercado bilateral, o preço médio das Obrigações de Tesouro Indexados à Taxa de Câmbio (OTXC) foi fixado em 99,52 e 87,68 kwanzas para as Obrigações de Tesouro Não Reajustáveis (OTNR), enquanto que para o Bilhetes de Tesouro (BT) foi de 939.33 kwanzas.
O Banco de Fomento Angola (BFA) continua a liderar os gráficos ao realizar mil e 74 negócios, que permitiram, até ao momento, um movimento na ordem de 268,9 mil milhões kwanzas negociados.
Segue-se-lhe o Banco Angolano de Investimentos (BAI), com 163,0 mil milhões ao fechar 842 negócios.
O Banco Millennum Atlântico surge na terceira posição com um movimento de 139,0 mil milhões em negócios realizados, enquanto que, o Standard Bank Angola aparece em quarto lugar com valor na ordem de 140,0 mil milhões kwanzas em 69 acordos.
Também efectuaram negócios na bolsa, os bancos Económico, Sol, BCS, BIC, Yetu, Keve e Prestígio, todos membros da Bodiva.
São maturidades (prazos) mais negociadas, a de 2020 (com 225,8 mil milhões de kwanzas), a de 2019 (83,5 mil milhões) e a de 2021 (67,3).
Em 2018, a Bodiva realizou negócios na ordem de 794,9 mil milhões kwanzas, sendo 22,51 mil milhões kwanzas em ambiente bilateral e 573,3 mil milhões em ambiente multilateral, com mais de três mil e 900 negócios fechados.
Esta semana, os técnicos da Bodiva estiveram com jornalistas em sessões de esclarecimento e sobre as leituras dos diários de bolsa publicados pela entidade.