Para a economia real, no entanto, as perspectivas são mais pessimistas; analistas vêm reduzindo há semanas as projecções para o crescimento económico em 2019.
Por que o mercado está tão optimista em um momento em que o crescimento económico patina e o desemprego segue em alta? No mesmo dia em que o Ibovespa bateu os 100 mil pontos, o Banco Central divulgou um relatório em que seus economistas reduziram de 2,28 para 2,01 por cento a previsão para o crescimento da economia brasileira em 2019.
O relatório, intitulado Focus, é feito a partir de pesquisa semanal com consultorias e instituições financeiras.
Diante da alta do Ibovespa, o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, publicou um tuiter entusiasmado: “Após início dos trabalhos sobre a nova previdência e durante viagem do presidente jair Bolsonaro aos EUA, a bolsa de valores ultrapassa a marca histórica dos 100.000. Isto significa que há muito optimismo na política do presidente JB. Quem apostar no Brasil vai ganhar”!
A BBC News Brasil ouviu especialistas para entender o que explica a aparente euforia do mercado. A opinião geral é de que o movimento reflecte a expectativa de que a economia se recupere ao longo do ano e que o governo aprove uma Reforma da Previdência que representará uma economia significativa para o país. No entanto, há outros factores em jogo.

Reforma da previdência

O economista Juan Jensen, da 4E Consultoria, acredita que o optimismo do mercado se deva à expectativa pela aprovação da Reforma da Previdência, principal projecto do governo Bolsonaro. A Proposta de Emenda à Constituição que dá conta das mudanças e regras de aposentadoria para a iniciativa privada e o funcionalismo público foi enviada ao Congresso em Fevereiro. Não está claro, no entanto, em que formato a reforma será aprovada, se é que será. Além disso, falta ainda uma proposta de mudanças para militares, que deve ser apresentada aos parlamentares nos próximos dias.
Jensen avalia que, com a reforma, o mercado espera que a economia ganhe tracção. “A aprovação da reforma implica em aumentar a taxa de crescimento do país. Por conta disso, o valor das empresas aumenta. Elas vão vender mais e lucrar mais, por isso o valor sobe. O aumento do crescimento do país beneficia todas as empresas”, diz o economista.