As bolsas europeias seguem em alta, a beneficiar do optimismo que impera nos EUA, muito devido ao plano fiscal da administração Trump. A expectativa em torno do aumento dos lucros das empresas americanas, por via deste plano fiscal, está a sustentar Wall Street, que tem renovado máximos históricos, e a contagiar a Europa.
Assim, o Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, sobe 0,70 por cento, com a generalidade dos índices a apreciar.
E Lisboa não é excepção. O PSI-20 ganhar 0,89 por cento, a beneficiar dos ganhos do BCP, num dia em que o banco liderado por Nuno Amado está no mercado a emitir dívida e em que foi alvo de uma nota de análise por parte do JPMorgan, com o banco de investimento a elevar a sua avaliação para 0,30 euros.
As taxas de juro implícitas na dívida nacional estão a subir na generalidade dos prazos, a acompanhar a tendência que impera um pouco por toda a Europa.