Os destino das ramas de petróleo nacional no período em referência foram maioritariamente para a China (com 72,28 por cento), seguido da Índia(10 por cento) e posteriormente Portugal e África do Sul.
“Aqui precisamos destacar a presença do Japão. Há muito que a Sonangol tem estado a desenvolver iniciativas para vender ao mercado japonês e esse esforço resultou em sucesso e esperamos que daqui em diante possamos ter o Japão como um destino também das ramas angolanas”, informou (em comparação ao 3º trimestre, o destino das ramas angolanas não tiveram uma variação significativa por ser praticamente o mesmo).
“Valorizamos o grande esforço desenvolvido pela OPEP e seus membros, nomeadamente a Rússia no sentido de estabelecerem cortes de produção para reverter a tendência de descida do preço e “Finalmente a grande influência do aumento das reservas publicadas da produção do petróleo não convencional dos Estados Unidos da América”, disse.
A produção americana e os sucessivos conflitos na zona do Médio Oriente, onde perfilam alguns dos maiores produtores e os caminhos da rota do petróleo, estão entre as causas que prejudicam os preços nos mercados internacionais.
A Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) tem feito de tudo para garantir uma retoma do preço médio em torno dos usd 70. VI