O ministro do Comércio, Joffre Van-Dúnem Júnior, destacou ontem a importância do complexo comercial “Cidade da China” em Angola, pelo facto de criar vários postos de trabalho para os jovens que procuram o primeiro emprego.
O ministro falava na abertura da primeira edição da Feira de Mobiliário da Cidade da China, a decorrer de 24 de Outubro a 24 de Novembro no município de Viana, em Luanda. De acordo com o ministro, o país deve passar de importador para produtor, com vista a reduzir gastos financeiros na compra de alimentos e outros produtos no exterior do país.
Disse igualmente que o objectivo da realização desta Feira é o de criar plataformas entre os vários produtores. Já o presidente do Conselho de Administração da “Cidade da China”, Jack Huarg, afirmou que Angola está a acelerar o processo de diversificação da economia, especialmente o desenvolvimento industrial, que precisa da participação de muitos investidores estrangeiros experientes.
Indicou, entretanto, que a experiência bem sucedida dos 40 anos de reforma e abertura da China pode merecer o estudo daquele país asiático para que cada vez mais empresas participem.
A “Cidade da China”, um dos maiores complexos comerciais chineses em Luanda criada pela empresa “Hua Dragão”, situada no município de Viana, na avenida “Comandante Fidel Castro”, conta com 16 naves distribuídas, num total de 400 lojas.