Os preços do petróleo têm atingido valores mais altos em 2018, de USD 54,84 por barril em 2017 para USD 71,89 por barril em 2018, em parte devido à redução na oferta, consequência das sanções norte-americanas ao Irão. Adicionalmente, este ano tem-se assistido a um aumento dos preços das commodities agrícolas devido à seca que persistiu durante o ano e ao verão quente registado no hemisfério norte. Tais eventos têm impulsionado a inflação a nível mundial.
Um possível risco ao contínuo aumento dos preços está relacionado com as tensões comerciais. No epicentro das guerras comercias estão as acusações dos EUA de que a China tem práticas comerciais que se traduzem num roubo de propriedade intelectual norte-americana. Baseando-se nestas acusações, os EUA têm criado tarifas sobre importações (não apenas chinesas), sobre o pretexto de que têm sido historicamente prejudicados em termos comerciais. A 24 de Agosto de 2018, a China implementou uma lista dos produtos importados dos EUA cujo valor ronda os USD 16 mil milhões sobre os quais impõe uma tarifa de 25%, incluindo as importações de petróleo dos EUA.