Os 25 membros do mecanismo de cooperação entre a Opep e os não Opep, que estiveram reunidos, recentemente, em Viena, na Áustria, no seu quarto encontro deste ano, manifestaram a confiança entre si como instrumento de credibilização da acção dos países produtores.
Na reunião, Angola fez-se presente com o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantibno Azevedo, membros do seu pelouro e gestores da petrolífera estatal, a Sonangol, tendo o governante assegurado que vão ser desenvolvidas acções que visam incrementar a produção nos campos em declínio natural e ainda a entrada em acção de novos campos em Agosto deste ano.
Angola, na voz do ministro, garantiu que vai cumprir as decisões da Opep.
A quota de produção de Angola na Opep está estipulada em 1.637 mil barrís/dia, sendo que a produção, no último semestre, tem rondado os 1 milhão e meio de barrís de petróleo/dia.
O presidente da Opep, também ele ministro da Energia dos Emirados Árabes Unidos, Suhail Mazrouei, disse no discurso inaugural do encontro entre os dois blocos, “que se regista, neste momento, um nível de confiança sem precedentes entre os membros”. 

Brent deve manter
actual alta de preço

Apesar das decisões da Opep de controlar a produção com ligeiro aumento da oferta, para controlar os níveis de euforia dos mercados, os preços do Brent deverão manter-se em níveis alto, segundo perspectivam os analistas da Bloomberg e da Moody´s.
Nas encomendas de ontem, o barril de Brent, para entrega em Agosto, esteve cotado nos 77,,45 dólares.
Na sessão de quarta-feira (27), o petróleo do Mar do Norte e referência para as exportações angolanas fechou a 77,58 dólares.

Bloco 15 abre novo
poço de exploração

A Sonangol confirmou, na terça-feira, em Luanda, o anúncio feito pela ENI sobre uma nova descoberta de petróleo no Bloco 15/06, no prospecto Kalimba, em águas profundas do offshore angolano. Os estudos preliminares, de acordo com a nota da Sonangol a que a Angop teve hoje acesso, estimam em aproximadamente 230 a 300 milhões de barris de petróleo leve. O poço Kalimba-1 NFW provou a presença de óleo de alta qualidade (33° API), em areias do Mioceno Superior com excelentes propriedades petrofísicas. Os testes preliminares feitos no Kalimba-1 indicam uma capacidade de produção superior a cinco mil barris de petróleo/dia. A estrutura Kalimba, está localizada a aproximadamente 150 km da costa e a 50 km a sudeste do FPSO Armada Olombendo (Polo Este). O poço kalimba -1, foi perfurado pela sonda West Gemini numa profundidade de água de 458 metros e atingiu uma profundidade total de 1901metros.