O abriu, a terça-feira, em alta à boleia da retoma no sector tecnológico, depois de várias sessões sob intensa pressão vendedora perante os maus resultados de companhias como Facebook e Twitter, que deixaram os investidores em dúvida em relação às suas perspectivas de crescimento. O tecnológico Nasdaq somou 0,40% para 7.658,21 pontos, depois de três sessões a perder mais de 1%. Ela foi e bem acompanhada do industrial Dow Jones e o índice de referência mundial S&P 500, que iniciaram a sessão a avançar 0,38 e 0,33%, respetivamente.
A Apple foi a última das tecnológicas do grupo FAANG (Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google) a apresentar as contas do último trimestre.
Na véspera, os analistas anteciparam as receitas entre 51,5 mil milhões e 53,5 mil milhões de dólares no terceiro trimestre fiscal. As acções do Twitter destacam-se com uma valorização de 0,8% para 31,63 dólares depois de o banco de investimento Nomura ter melhorado a avaliação da rede social. Em termos macroeconómicos, iniciou-se na terça-feira a reunião de dois dias da Reserva Federal norte-americana, que encerrou ontem e da qual não tinhamos conclusão até ao fecho desta edição. Os analistas não antecipam grandes decisões: nem a taxa de juro nem as perspectivas de evolução das taxas deverão ser alteradas, sendo este apenas o pinto de vista dalguns “players”.