Os resultados definitivos da sessão indicam que Dow Jones valorizou 0,31 opor cento (69,61 pontos), para as 22.830,68 unidades.
O Nasdaq, por seu lado, apreciou-se 0,11 por cento (7,52), para os 6.587,25 pontos, e o S&P 500 progrediu 0,23 (5,91), para os 2.550,64. Membro do Dow Jones, a cadeia de hipermercados Wal-Mart subiu 4,47 por cento, no que foi a sua melhor sessão desde Maio de 2016.
O grupo mostrou-se otimista quanto ao crescimento futuro das suas vendas, graças à boa saúde das suas plataformas de comércio em linha, e anunciou o lançamento de um programa de compra de acções próprias no montante de 20 mil milhões de dólares.
“Foi incontestavelmente um elemento positivo, em particular por ser mesmo antes da época de divulgação de resultados trimestrais, que se anuncia, mais uma vez, sólida”, avançou William Lynch, da Hinsdale Associate, para quem o crescimento dos lucros das empresas deverá subir no III trimestre para cerca de 6,0 por cento.
De forma geral, “continua-se tranquilamente próximo de níveis recorde”, segundo Art Hogan, da Wunderlich Securities. Contudo, relativizou, “os investidores mostram algum nervosismo quando se aproxima a época de resultados, questionando-se em especial sobre o impacto dos furacões nos resultados do terceiro trimestre”.