Os juros de 26 por cento praticados, até aqui, pelos bancos comerciais eram na opinião do empresário João Macedo, o principal entrave para que os produtores recorressem ao crédito bancário interno.
Conforme disse à Rádio Nacional de Angola (RNA), a medida do Banco Nacional de Angola (BNA) de baixar para entre seis a oito por centos, a taxa de juros no crédito à produção nacional, além de passar a ser do banco a responsabilidade de avaliar os riscos associados ao crédito.
“Com os juros como nós os tinhámos não era possível as pessoas recorrerem ao crédito e agora com esta medida de juros baixos é bastante aceitável para este tipo de investimento, sobretudo na agricultura e pescas”, disse.
Ainda neste quadro, o Governo assegurou que no domínio do crédito estão disponíveis 434 milhões de dólares, a serem financiados por nove bancos comerciais, no âmbito do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), destinado a apoiar os empresários nacionais.
Os programa visa facilitar o acesso ao crédito para os produtores que queiram apostar na produção de 54 produtos, com destaque para os da cesta básica e outros considerados essenciais, no quadro do Programa de Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Exportações (PRODESI).