O barril de petróleo brent para entrega em Abril iniciou a sessão na terça-feira (10) em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, cotado a 58,30 dólares, uma variação negativa de 0,39 por cento em relação ao fecho de segunda-feira (9).

Na Bolsa de Nova Iorque, os futuros do petróleo para Abril foram negociados na entrega a 50,31 dólares por barril, subindo 0,61 por cento.

Anteriormente negociadas na alta da sessão a 50,35 dólares por barril, o petróleo sempre mostrou propensão a encontrar apoio em 48,88 e resistência em 52,40.

O índice do dólar, que acompanha o desempenho da moeda norte-americana em comparação com a cesta das seis principais moedas, subiu 0,44 por cento para negociação a 98,06.

Noutra parte da Intercontinental Exchange Futures (ICE), o petróleo brent para entrega em Abril subiu 0,37 por cento para negociação a 58,69 dólares por barril, enquanto o spread entre o brent e o crude ficaram a 8,39 por barril nos contratos.

Cenário
No fim-de-semana, os contratos futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) apresentaram alta, uma vez que os investidores continuaram a acompanhar o dólar. Na Bolsa Mercantil de Nova Iorque (Nymex), o petróleo bruto com vencimento em Abril saltou 79 centavos, ou 1,59 por cento, para 50,40 dólares por barril nas negociações norte-americanas. Os preços ficaram numa faixa entre 49,27 e 50,78.

O dólar recuou a partir das altas de onze anos e meio em relação à cesta das principais moedas mundiais, uma vez que os investidores realizaram os lucros após uma recuperação desencadeada pelo forte relatório de empregos da semana anterior.

O índice do dólar, que avalia a força da moeda norte--americana em comparação com a cesta das seis principais moedas, caiu 0,2 por cento para 97,55, saindo das altas de 97,84, alcançadas anteriormente, o nível mais forte desde Setembro de 2003.

A fraqueza na moeda americana muitas vezes estimula a compra dos futuros do petróleo negociados em dólar.
Tanto é assim que na semana anterior à destes relatos, os preços do petróleo Nymex caíram 1,15 dólares, ou 2,27 por cento, sendo negociados em 49,61 o barril, uma vez que o dólar ficou amplamente mais forte após a divulgação de dados optimistas sobre o emprego nos EUA.

Na ocasião, o Departamento do Trabalho informara que a economia tinha gerado 295 mil vagas de emprego em Fevereiro, mais do que a projecção de 240 mil dos economistas.

A taxa de desemprego caíra para 5,5 por cento, contra os anteriores 5,7 do mês de Janeiro, o nível mais baixo desde Maio de 2008. Os economistas previam uma queda da taxa de desemprego para 5,6.

Taxas de juro
O forte relatório sobre o emprego estimulou as expectativas de que o banco central dos EUA, ou simplesmente o FED, vai começar a aumentar as taxas de juro até Junho, e, deste modo, estimular a moeda americana.

Enquanto isso, o grupo de pesquisa industrial, Baker Hughes (NYSE:BHI), disse na sexta-feira que o número de sondas de perfuração de petróleo nos EUA caiu cerca de 63 na semana passada, para 923, o nível mais baixo desde Junho de 2011.

Os participantes do mercado estão a prestar uma grande atenção à redução da contagem de sondas nos últimos meses, em busca de sinais de que o excesso de oferta de petróleo para o mercado será reduzido.

No entanto, as reservas totais de petróleo bruto norte-americano ficaram em 444,4 milhões de barris na semana passada, o maior nível em pelo menos 80 anos, indicando que os preços baratos ainda podem afectar a produção.

Na ICE Futures Exchange de Londres, os futuros do petróleo brent com vencimento em Abril atingiram uma baixa de 58,88 dólares por barril, um nível não visto desde 25 de Fevereiro, antes de serem negociados a 59,88, uma alta de 6 centavos, ou 0,1 por cento.

Opep
Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) não devem reduzir a produção para “subsidiar” o óleo de xisto de alto custo, disse no domingo último o secretário-geral da organização, Abdullah al-Badri.

Os preços do petróleo apresentaram forte queda nos últimos meses, uma vez que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) resistiu aos apelos para reduzir a produção e os EUA continuam a produzir num ritmo mais rápido em mais de três décadas, o que cria um excesso de oferta mundial.

O spread entre os contratos de petróleo brent e WTI ficou em 9,48 de dólares por barril no início do dia, em comparação com 10,12 no fechamento das negociações de sexta-feira.