O Reino de Espanha concedeu um financiamento no valor de 97 milhões de euros para a construção das oficinas para manutenção das locomotivas múltiplas diesel do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL), anunciou esta semana, o seu embaixador no país, Manuel Ruigómez.
O anúncio foi feito depois do lançamento da primeira pedra para construção desta unidade de apoio ao sector ferroviário, pelo ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu.
O diplomata espanhol avançou que as oficinas serão apetrechadas com material tecnológico de ponta.
Localizada em Catete, município de Icolo e Bengo, província de Luanda, a obra terá a duração de dois anos e vai permitir a criação de mais de 100 postos de trabalho directo e indirecto.
No mesmo local, foi assinado um contrato avaliado em usd 169 milhões e 370 mil, para o fornecimento de 10 locomotivas múltiplas diesel com uma capacidade para o transporte de sete mil passageiros.
O contrato foi assinado pelos Caminhos-de-Ferro de Angola e o consórcio de empresas Andrade Gutierrez e Zagope Angola.
Testemunhado pelo ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, o contrato assinado pelo director-geral adjunto do Instituto Nacional dos Caminhos-de-Ferro de Angola (INCFA), Aimé Tombuele, e pelo director da Andrade
Gutierrez, Júlio Oliveira.
O contrato vai servir igualmente para prestação de assistência técnica durante dois anos às 10 locomotivas, provenientes da Alemanha e China.