Angola e Portugal rubricaram nesta quarta-feira, vários documentos com vista o reforço das relações bilaterais, com destaque para o Acordo para a criação do Banco Luso-angolano, cujos accionistas serão a Sonangol e a Caixa de Depósitos de Portugal.

Os documentos foram rubricados em cerimónia presenciada pelo Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, que efectua desde terça-feira uma visita oficial a Portugal, e o primeiro-ministro português, José Sócrates.

Foi assinado ainda um acordo quadro de financiamento entre os ministérios das Finanças das República de Angola e de Portugal, bem como a Caixa Geral de Depósitos Portuguesa, relativa à concepção de uma linha de crédito.

Rubricaram igualmente uma adenda à Convenção relativa à cobertura de riscos de crédito à exportação de bens e serviços de origem portuguesa para a República de Angola.

Um outro memorando entre a Secretaria de Estado para o Ensino Superior de Angola e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior luso foi igualmente assinado.

Assinaram os documentos por parte de Angola o ministro das Finanças, Severim de Morais, o presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Manuel Vicente e o Secretário de Estado para o Ensino Superior, Adão do Nascimento.

Pela parte portuguesa confirmaram os acordos o ministro de Estado e das Finanças, Teixeira dos Santos, o presidente e vice-presidente do Conselho de Administração da Caixa de Depósitos de Portugal, Fernando Faria de Oliveira e Francisco Bandeira, respectivamente, e o ministro da Ciência e Tecnologia, Mariano Gago.

No termo das assinaturas, José Eduardo dos Santos e José Sócrates pronunciaram-se a cerca dos acordos rubricados, tendo manifestado a disponibilidade dos dois países em empenharem-se para o seu cumprimento, no quadro do impulsionamento das relações económicas entre Angola e Portugal.