A Galp Energia, parceira do consórcio para a exploração do bloco BM-S-11, no pré-sal da bacia de Santos, anunciou que os resultados
obtidos com o poço 3-RJS-706 (3-BRSA-1132-RJS), informalmente conhecido como Iara Oeste-2, “reforçaram o potencial de petróleo leve recuperável de Iara e comprovaram a descoberta de petróleo de boa qualidade (28º API), conforme informação divulgada ao mercado no dia 5 de Março”.

“Os reservatórios carbonáticos apresentaram óptimas condições de porosidade e permeabilidade a partir de 5.260 metros de profundidade, com características superiores às encontradas no poço descobridor (1-RJS-656, Iara). Os resultados do teste de formação confirmaram a excelente produtividade dos reservatórios”, refere o comunicado à CMVM.

O consórcio dará continuidade às actividades previstas pelo plano de avaliação aprovado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), diz ainda o documento.

Recorda a Galp no comunicado que está em perfuração o poço 3-RJS-715D (3-BRSA-1181D-RJS), conhecido com Iara Alto Ângulo,
que tem por objectivo atravessar o pré-sal com alto ângulo.

A Galp Energia, através da sua subsidiária Petrogal Brasil, detém uma participação de 10 por cento no consórcio que
explora o bloco BM-S-11, cabendo 65 por cento à Petrobras (operadora) e 25 à BG Group.

Nesta mesma bacia, a Galp Energia detém ainda, através da sua subsidiária Petrogal Brasil, participações noutros três blocos:
BM-S-8 (14 por cento), BM-S-21 (20) e BM-S-24 (2o).