Angola consta no lote dos países com maiores concentrações de exportações a nível de África. Os produtos petrolíferos representaram em média mais de 95% das exportações totais, como os 4 por cento dos diamantes totalizam quase 99 das exportações totais.
Os dados constam de um estudo sobre o mercado nacional feito recentemente pelo Ministério do Comércio com o apoio do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD). Em função disso, a diversificação das exportações torna-se como tarefa fundamental para o país, pois o estudo apresentado é de grande importância, numa altura em que Angola procura formas de diversificar a economia e desenvolver as exportações não petrolíferas, reduzindo a vulnerabilidade aos choques externos. O director do gabinete de desenvolvimento económico integrado da província do Namibe, Armando Valente, ao proceder a abertura do workshop, disse que, esta é uma oportunidade soberana para a população do Namibe através dos seus representantes, quer das associações sócio profissionais e da própria sociedade civil, tomarem o conhecimento das políticas públicas traçadas pelo Estado nos diversos sectores.
“Hoje estamos a assistir os resultados do sector do comércio e realçar que um dos maiores desafios do governo é o aumento de produção interna e a diversificação da economia, tornando o país cada vez menos dependente das receitas de exportação do petróleo. O que significa que temos que trabalhar para o aumento significativo da produção nacional de bens e serviços com vista à alcançar a alta eficiência em bens de consumo de primeira necessidade” informou. Por sua vez o director do gabinete do secretário de Estado do Comércio.