Do total de 13 biliões de kwanzas (cerca de 40 mil milhões de dólares) em activos que a banca angolana controla, nos cálculos do BNA, mais de 8,71 biliões, que equivalem a 67 por cento (de acordo com os dados de 2017 do estudo Banca em Análise da Deloitte) corresponde ao património financeiro dos cinco maiores bancos “Big 5” que actuam na praça angolana.
Trata-se dos bancos de Poupança e Crédito (BPC), de Fomento Angola (BFA), Angolano de Investimentos (BAI), Millennium Atlântuico (ATL) e Internacional de Crédito (BIC).
De acordo com o Estudo da Deloitte “Banca em Análise de 2018”, o Banco de Poupança e Crédito (BPC), com um activo de 1.855 mil milhões de kwanzas, era quem liderava esta rubrica. Aplicada a decisão do banco central aos indicadores do banco de capitais públicos, ao BPC ser-lhe-ia obrigado disponibilizar, por exemplo, em crédito à economia real um valor não inferior a 37,1 mil milhões de kwanzas
(116 milhões de dólares).
O total de crédito líquido a clientes, em 2017, registou uma diminuição em relação ao ano anterior. O valor ascendeu a 3.136, 303 milhões, o que correspondeu a uma redução de 3 por cento face ao ano de 2016, com o BPC, ATL, BAI, BIC e BFA a liderarem.