A Repartição fiscal de Malanje, afecta a segunda região tributária arrecadou durante o I trimestre do ano em curso, mais de 600 milhões de kwanzas para os cofres do Estado resultantes do pagamento de impostos fiscais.
Os números foram avançados quinta-feira pela directora da 2ª região tributária Leonel Costa, no termo de um encontro que os deputados do círculo provincial mantiveram com a direcção regional da AGT e da Delegação das Finanças que serviu para se inteirar do funcionamento das referidas instituições.
Leonel Costa explicou que o valor arrecadado supera a meta prevista pela instituição no período acima referido que rondava os 471 milhões, registando-se um incremento de 150 milhões de kwanzas, equivalentes a 32 por cento. Comparativamente ao período homólogo as receitas ultrapassam igualmente as expectativas.
A responsável disse que o aumento de receitas se deve a realização de campanhas de sensibilização porta-a-porta, bem como os trabalhos de fiscalização e prevenção dos contribuintes relativamente as suas obrigações fiscais. Leonel Costa anunciou a entrada em vigor do regime excepcional de regularização da dívida fiscal e aduaneira.
Leonel Costa informou aos contribuintes e a população em geral que o referido regime tem a ver com a suspensão do pagamento da dívida fiscal e aduaneira do exercício económico 2013/2017, bem como das multas adicionais, juros e custos fiscais.
Por isso, a directora da segunda região tributária da AGT solicitou aos contribuinte no sentido de aderirem a este regime que passa a vigorar até Junho de 2019.