Em termos de maturidade lançada, a de 2020 captou 25.040 milhões de kwanzas, 8.876 milhões de kwanzas para os títulos de 2023, 4.333 milhões de 2022, 3.633 milhões ficaram nas maturidades de 2021 e apenas 139,9 milhões vencem já agora em 2019.
Os indicadores do mês de Novembro, por sua vez, demonstram ter sido o Standard Bank Angola (SBA) quem mais vantagens tirou dos negócios de Títulos ao ficar com 23.794 milhões de kwanzas dos 42.024 milhões negociados, no ranking dos sete (7).
De acordo com o controlo, seguiram-se BAI com 12.269 milhões; Regional Keve, com 12.015 milhões e o BNI surge com 11.561 milhões. Há ainda, no top sete, o BFA com 9.949 milhões de kwanzas negociados, em Novembro, o Millennium Atlântico (BMA) com 8.950 milhões e o Económico que ficou com
3.831 milhões de kwanzas.
Nos 11 meses deste ano já decorridos, os negócios efectivados na Bodiva totalizam os 761.512 milhões de kwanzas, dos quais 130.307 milhões ocorreram no Ambiente Bilateral e 631.204 milhões no Multilateral. O preço médio das OTXC foi de 100,58 kwanzas e das OTNR de 89,40 kwanzas. A maturidade de 2020 foi a mais requisitada com 348.069 milhões de kwanzas. O mês de Fevereiro foi o mais produtivo, até aqui, com 90.652 milhões de kwanzas, dos quais 22.628 milhões no Ambiente Bilateral e 68.023 milhões pelo Multilateral.