O processo de correcção de solos que permite tornar mais rentáveis as áreas de cultivo de cereais, leguminosas e tubérculos, no município de Caluquembe, província da Huíla, conta como auxílio de quatro tractores.

O director municipal da Agricultura de Caluquembe, Eliseu Jamba Jeremias José, explicou ao JE que, os tractores foram adquiridos no quadro do programa do Executivo de corrigir os solos.
“No início da campanha agrícola 2017/2018, recebemos quatro tractores, que vieram no âmbito do programa de correcção de solos.
Esclareceu que o processo de correcção dos solos decorre com sucesso. Acrescentou que, com a presença dos tractores, o processo de correcção de solos decorre com sucesso no sector da Vila Branca e nas localidades de Giraul e Vissapayela, arredores da comuna sede (Sandula).
O responsável informou que as autoridades administrativas do município e da província, bem como o Executivo, trabalham para de forma paulatina, inverter a prática da agricultura de subsistência, para a agricultura moderna.
Disse que para se atingir tal desiderato, vários apoios têm sido implementados com vista a aumentar as áreas de cultivo e diversificar
a economia no meio rural.
Eliseu Jamba Jeremias José esclareceu que no princípio da campanha agrícola 2017/2018, o município de Caluquembe recebeu 60 toneladas.
O processo de distribuição continua, com vista a munir os camponeses e agricultores de equipamentos e inputs agrícolas que permitam atingir os níveis preconizados.
Disse que o município recebeu mais de 70 toneladas de adubos, no âmbito da campanha agrícola. Acrescentou que o município de Caluquembe tem um banco de sementes. Além das 70 toneladas de cereais recebidos, localmente, foram disponibilizados também 20 toneladas, igualmente distribuídas aos seus beneficiários.
Realçou que no âmbito de um programa do governo provincial da Huíla, através da direcção da agricultura e local, o Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), comercializou, a um preço simbólico de 10 mil kwanzas por unidade, quantidades elevadas de charruas.
A aderência, garantiu, foi boa, e espera-se resultados satisfatórios no final da campanha agrícola 2017/2018. “A comercialização das charruas é acessível. A charrua é comercializada a 10 mil kwanzas, o que é positivo”, disse.
Salientou que o banco de sementes criados no município de Caluquembe tem sido alavanca positiva de potenciar os camponeses locais com sementes e outros equipamentos. Disse que o beneficiário ao receber determinada quantidade assume o compromisso de reembolsar no final de cada época agrícola.
Explicou que, para a campanha agrícola 2017/2018, as autoridades locais controlam 50 mil famílias que estão a participar no processo produtivo, havendo um aumento de 18 mil famílias em relação ao período 2015/2016.
Indicou que as famílias abrangidas estão distribuídas na comuna sede (Sandula), Negola e Calepi.


Títulos de concessão
Sete aldeias foram delimitadas pelas autoridades competentes no município de Caluquembe, no âmbito do processo de catalogação e atribuição de títulos de concessão de terras.
Jeremias Jamba explicou que decorre no município o processo de delimitar as aldeias, que está a ser acompanhado também pelo Fundo das Nações Unidas para a Agricultura (FAO).
O processo, assegurou, está a permitir delimitar as aldeias, cuja comunidade recebe os títulos de concessão de terra e o ganho permite dirimir os conflitos nos limites.
“Com o título de terra, a comunidade pode solicitar um empréstimo bancário, hipotecando o título como garantia”, disse, acrescentando que “em 2008 já foram delimitadas cinco aldeias, que já receberam os títulos de concessão de terra em Caluquembe”, informou.

Potencial agro-pecuário
A participação dos grandes agricultores no processo produtivo no município de Caluquembe é positiva.
Disse que a secção municipal da Agricultura de Caluquembe controla 27 fazendas no município.
Explicou que existem ainda fazendas inactivas. Esclareceu que as fazendas que estão inactivas, a administração municipal local trabalha com os proprietários para que sejam emprestadas de forma temporária aos potenciais agricultores.