Na próxima semana realiza-se a reunião da Opep, encontro que é aguardado com elevada expectativa, porquanto há a possibilidade de manutenção dos cortes ou aumento da produção do cartel
A segunda hipótese que está a ser pressionada pelos estados Unidos pode resultar na queda dos actuais preços, os quais agradam países produtores médio, muito dos quais dependentes da exportação da matéria-prima para financiar o desenvolvimento das suas economias.
A Arábia Saudita é neste momento a líder do cartel Opep e fora deste aglomerado de 15 países está a Rússia, que é, tão somente, o maior produtor mundial, de quem depende em muito o curso dos preços nos mercados internacionais.
Na abertura do Mundial de Futebol, Rússia e Arábia Saudita jogaram a partida inaugural do certame, com os russos a sairem vitoriosos por expressivos 5-0.
Sem acordos de resultados, os russos, anfitriões, e sauditas abriram portas para bons negócios no futuro. A diplomacia do futebol antecipou-se a dos negócios nos petróleos e o mercado mantém-se expectante com as eventuais decisões do próximo encontro de Viena, na Áustria.