O mercado abastecedor do benfica no município de Belas, em Luanda, com uma área de 1.250 metros quadrados serviu para acolher a primeira feira de venda, serviços de produtos agrícolas e industriais, que contou com a participação de 400 expositores.
Segundo um documento do Ministério do Comércio, o mercado abastecedor do Benfica foi criado no sentido de garantir melhores condições para o comércio a grosso e a retalho de todo o tipo de produtos alimentares, visando o abastecimento de grandes aglomerações populacionais.
A feira pretende desencorajar a venda ambulante e proporcionar premissas para a segurança dos vendedores a retalho.
Um outro objectivo da feira visa regular o mercado informal, criar condições em espaço seguro, para que todos aqueles que queiram expor os seus produtos o façam de forma organizada e segura.
Os produtos agrícolas estavam expostos em grande escala, os feirantes de Luanda mostraram que a capital tem um potencial na produção de hortícolas, frutas e legumes capaz de reduzir a importação.

Feirantes satisfeitas
Maria Cátia é proprietária de uma parcela extensa de terra na localidade da Funda, em Luanda, onde produz alimentos diversos.
Interpelada pelo JE considerou que a feira constitui uma oportunidade para expor as potencialidades produtivas daquela região.
As hortícolas, legumes, tubérculos e vários outros produtos do campo eram visíveis no stand da agricultura, que enaltece o apoio dado pelo Executivo na passada campanha agrícola.
Da Funda veio também à feira, Fernando Gabriel, um pequeno produtor de banana. Na ocasião valorizou o evento por possibilitar e facilitar muitos consumidores.
A madeira também esteve exposta na feira em quantidades assinaláveis. Marco Cambo é proprietário de uma pequena firma que se dedica a feitura de mobílias. Aponta que a feira valorizou a actividade produtiva e extrativa.

Impulsionar o crescimento
A primeira feira de venda exposições de bens e serviços segundo o documento do Ministério do Comércio pode impulsionar o investimento privado e proporcionar uma economia robusta.
O director do mercado abastecedor do Benfica, Ângelo Machado, em entrevista ao JE, disse que a feira foi realizada num clima que permite dar segurança aos comerciantes ambulantes e retalhista.
Para o gestor, a feira trouxe inovação à competitividade e a melhoria contínua na produtividade das empresas, geração de emprego, além de produtos que se adequam aos anseios do mercado nacional.
Avançou que, as feiras podem gerar receitas para o OGE com base nas contribuições e receitas recolhidas pelos participantes.
O JE apurou que o Executivo está a incentivar a realização de várias feiras a nível nacional, com o propósito de impulsionar os produtores em aumentar a produtividade nacional.
O projecto extender-se-á em todas as localidades de Angola.
Promovido pelo Ministério do Comércio em parceria com a administração municipal de Belas, com o apoio da Novagrolíder, Kileba(Jumbo), Refriango, BPC, Cuca, Nocal, Liqui Huambo, Granito Angola, Soaend e Tarpevafoods, o espaço teve um reservatório com capacidade para 120 mil litros de água, para auxiliar os feirante.
Recentemente a província do Bié, Huíla, Huambo, Cuanza Sul realizaram as suas feiras com o mesmo objectivo.