O comité ministerial de acompanhamento dos países da Opep (JMMC), reunido desde o final de semana em Baku, capital do Azerbaijão, recomendou em comunicado cancelar a próxima reunião do grupo, prevista para Abril, e esperar a conferência de 25 de Junho “durante a qual será tomada uma decisão sobre a meta de produção para o segundo semestre deste ano.
“Os fundamentos do mercado provavelmente não mudarão nos próximos dois meses”, disse o JMMC para justificar a sua decisão.
No início da reunião do comité, em Baku, o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khaled Al Faleh, disse que “as bases fundamentais do mercado melhoram lentamente”, apesar de “faltar muito trabalho para fazer”.
O governante indicou que era “mais importante que nunca continuar cooperando” entre países produtores de petróleo, apontando o excesso de oferta, as reservas abundantes e os investimentos fracos.
“Meus colegas me garantem que vão se conformar totalmente (ao acordo de redução da produção), ou até mais do que se pede, nas próximas semanas”, garantiu.
As medidas actuais para limitar produção neste grupo (Opep) de países foram reforçadas em Dezembro e são válidas até Junho.
Os países do grupo se comprometeram a reduzir a sua produção em 1,2 milhão de barris diários para aumentar o preço.