Angola vendeu 210,1 mil milhões de dólares (180 mil milhões de euros) em barris de petróleo nos últimos cinco anos, negócio cada vez mais concentrado com a China, que gastou mais de metade do valor total. Segundo um documento do Governo angolano, com dados do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleo, deste mês citado pela agência noticiosa Lusa, só a China comprou a Angola, entre 2013 e 2017, um total de 106,6 mil milhões de dólares (90,9 mil milhões de euros) em barris de petróleo. Num único ano, em 2013, as vendas de petróleo angolano à China elevaram-se a um máximo de 31,7 mil milhões de dólares (27 mil milhões de euros), tendo descido para um mínimo de 13,9 mil milhões de dólares (11,8 mil milhões de euros) em 2016, devido à quebra na cotação do barril de crude no mercado internacional.
A China é também, por via de vários acordos, o maior parceiro externo de Angola.