O petróleo está em queda pela terceira sessão consecutiva em Nova Iorque, perante uma especulação de que a Reserva Federal (FED) reduza os estímulos à economia norte-americana já no próximo mês.

O Brent, negociado em Londres, que serve de referência às importações europeias, cai 0,44 por cento para os 109,67 dólares por barril. Já o WTI, de Nova Iorque, perde 0,17 por cento para os 104,93 dólares por barril.

Os investidores aguardam pela divulgação das minutas da última reunião da Fed e receiam que o banco central efectue um corte no programa de compra de activos já na reunião de Setembro.

Uma expectativa que está a penalizar o apetite dos investidores pelas matérias-primas, uma vez que se receia que a retirada de estímulos à economia possa travar a recuperação económica e com isso haver um abrandamento do consumo de combustíveis, o que afectará o consumo de petróleo. O facto de a Líbia preparar-se para abrir alguns canais depois da agitação dos trabalhadores também está a pressionar os preços.

Wall Street
Por outro lado, as entregas de alumínio aos armazéns gerenciados por grandes bancos e negociadoras de commodities despencaram nos últimos meses, destacando a saída de Wall Street do outrora lucrativo negócio de matérias-primas, que agora anda às voltas com mercados estagnados, regras novas e a vigilância dos reguladores.