Angola vai acolher pela primeira vez nos dias 17 e 18 de Maio, o “Presidential Golf Day” (PGD), uma actividade turística e desportiva de cariz filantrópico, na qual os homens de negócios nacionais e estrangeiros irão unir-se para a promoção, não só da imagem do país, mas também realizar várias parcerias económicas.
O evento prevê juntar mais de 300 pessoas (incluindo os golfistas) nos Mangais, junto à Barra do Kwanza, em Luanda, numa iniciativa que tem como patrono o Presidente da República, João Lourenço, que manifestou a abertura de Angola com vista ao desenvolvimento desta actividade e incentivar assim como promover a imagem do país.
Em entrevista ao JE, o coordenador do evento, Danilo Nhantumbo, disse que a modalidade de Golfe é praticada por “grandes” homens de negócios, por esta razão, o Executivo angolano através dos Ministérios da Hotelaria e Turismo e da Juventude e Desportos decidiram apostar na modalidade para promover a imagem de Angola.

“Entendemos que Angola não só reúne condições naturais para a prática do golfe, mas também pela abertura para os novos investimentos nos mais variados sectores da economia nacional”, disse.
Para o responsável, sendo o turismo o “cartão de visitas” para o país e sector transversal, nesta nova era da economia deverá servir de catalisador para a atracção de investimentos.
“Para um serviço de turismo de excelência, precisamos que os Serviços de Emigração funcionam bem, o sector da Saúde esteja cada vez mais alinhado à excelência, precisamos que a agricultura e os serviços financeiros funcionem como deve ser, já que quando o turista estiver no território tem a tendência de gastar ou consumir. O serviço de transporte também terá de ser dinâmico. Todos estes sectores são parte integrante do turismo, daí que terão uma palavra a dizer para se alavancar e diversificar a economia angolana”, destacou.

Promover a imagem

Danilo Nhantumbo entende que todos os angolanos devem ser embaixadores de boa vontade, por esta razão “entendemos que o Presidential Golf Day muito além de ser uma iniciativa de cariz filantrópico, tem como propósito promover a imagem de Angola e atrair investimentos para o país através do golfe”.
Apesar de não ter revelado nomes “sonantes” que farão parte da festa do golfe em Angola, o gestor assegurou que haverá praticantes internacionais de renome.
“Teremos um golfista de renome internacional que junto com o Presidente da República vão realizar a primeira atacada inaugural”, anunciou.
Numa altura em que Angola se prepara para dinamizar os pólos de Desenvolvimento turístico, como por exemplo, o projecto Okavango/Zambeze, o Presidential Golf Day também será o galvanizador desta
iniciativa promissora.
“O turismo em Angola é um sector estratégico para alavancar outros sectores paralelos. Com os países da SADC, Angola poderá capitalizar conhecimentos para desenvolver não só o ecoturimo, mas também, o turismo de lazer, praia, saúde, desporto
e de negócio”, apontou.

África do Sul já é uma referência

A África do Sul já organiza o “Presidential Golf Day” há mais de 14 anos. A experiência e ganhos que este país da região da SADC tem recebido com a organização deste evento, também serviu de mola impulsionadora para que Angola trilhasse o mesmo caminho.
Segundo Danilo Nhantumbo, o presidente sul-africano participa activamente, desde a organização e faz os “famosos 18 buracos, como golfista e no final do evento anuncia a entidade ou sector que vai merecer o privilégio de receber o conjunto de recursos mobilizados pelos empresários”.
“Na semana da organização do Presidential Golf Day, a África do Sul mobiliza mais de 100 milhões de rands (2,1 mil milhões de kwanzas), como contribuições e doações para o evento que é filantrópico, que depois o Presidente da República decide o destino a dar”, informou depois de sublinhar que a África do Sul é um país que se destaca na prática da modalidade do Golfe.
A África do Sul é o único país do continente que acolhe o torneio mundial na modalidade do Golfe.
“Após a realização do Presidential Golf Day 2019, com a atacada inaugural a ser feita pelo Presidente da República de Angola, temos a certeza plena de que estarão reunidas as condições para começarmos a sonhar com a realização de torneios a vários níveis do calendário internacional na modalidade do Golfe”, augurou.
Destacou a Suazilândia, hoje Essuatíni, como sendo um país “excelente” para a prática desta modalidade, com campos de Golfe de “primeira”.

Angola quer mais investimentos

A organização tudo está a fazer para que no dia “D” atacada inaugural, tenha lugar e o mundo aprecie todas as
oportunidades por Angola.
Danilo Nhantumbo garantiu que o dia 17 de Maio será reservado à abertura oficial da actividade, e para o dia 18,  está agendado como sendo o dia das competições.
“No dia 17 será feita a interacção entre os golfistas, empresários e outros agentes com interesses económicos e em desenvolver as mais variadas acções que contribuam para o bem-estar de Angola”, sublinhou.
O coordenador do “Presidential Golf Day”, Danilo Nhantumbo, assegurou que o país tem “valência mais do que suficiente para unir e reunir os melhores empresários e investidores provenientes dos vários cantos do mundo”.
“Em Angola existe ambiente para desenvolver negócios, para investir, e está criado um ambiente macroeconómico para se
trabalhar mais”, precisou.

Expansão do projecto

Referiu que, apesar de Angola ter apenas um único campo em condições para a prática do golfe, com a realização desta modalidade de cariz internacional, as portas estarão abertas para que nos próximos anos as outras províncias tenham condições para albergar eventos similares.
Com a realização do “Presidential Golf Day”, Angola prevê também a dinamização do turismo de golfe, como um dos segmentos importantes do sector, sobretudo para os pólos de desenvolvimento turístico.
Para Danilo Nhantumbo, a promoção do turismo de Angola não deve ser uma tarefa exclusiva do Governo, mas sim de cada angolano.
“A nossa maneira de ser e estar é vital para a promoção do turismo na nossa cidade, aldeia, município ou país, então todos têm que tomar para esta árdua tarefa que poderá contribuir para o desenvolvimento económico tão almejado”, apontou.
A iniciativa está enquadrada nos projectos que o sector da Hotelaria e Turismo prevê realizar este ano, tendo como destaque o “Fórum Mundial do Turismo”, que terá lugar nos dias 23, 24 e 25 de Maio.