Mais de 15 mil produtores, dos quais mil e 618 da província do Bengo, foram cadastrados em todo o país, no âmbito do Programa de Apoio à Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (Prodesi). Os produtores cadastrados até à presente data têm responsabilidade na produção dos 54 produtos estabelecidos no Decreto 23/19 de 14 de Janeiro, segundo revelou à imprensa, em Caxito, província do Bengo, o técnico do Ministério da Economia e Planeamento, João Cosse. Este Decreto, lembrou, aprova o regulamento da cadeia comercial de oferta de bens da cesta básica e outros bens prioritários de origem nacional. Os produtores apresentam uma organização ideal para serem apoiados no desenvolvimento de parcerias e na formalização das suas actividades económicas. Deste grupo, as províncias do Bengo e do Bié destacam-se com o maior número de produtores cadastrados.
No que respeita ao Prodesi, referiu, a província do Bengo está identificada com as produções de banana, abacaxi, tilápia, mandioca, feijão, milho e cebola. Quanto ao Projecto de Apoio ao Crédito (PAC), informou que a iniciativa prevê até ao ano 2022, um financiamento de cerca de 800 mil milhões de kwanzas. Por isso, a nível dos 164 municípios do país desenvolve-se uma campanha de informação junto dos produtores e empresários que tem projectos financiáveis para aderirem ao PAC, pontualizou. O Programa de Apoio ao Crédito é uma iniciativa do Governo, aprovado em Decreto Presidencial n.º 159/19, de 17 de Maio, que vai facilitar o acesso ao crédito aos produtores que se queiram dedicar à produção de 54 produtos da cesta básica. Um total de 141 mil milhões de kwanzas deverão ser disponibilizados, até ao final deste ano, por oito bancos comerciais angolanos.