A Opep revelou que a produção dos seus membros diminuiu, em Dezembro, antes de se implementar o corte de Janeiro. E prevê que este ano países fora do cartel, como a Rússia, vão reduzir a sua produção.
A produção de petróleo dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) diminuiu em 220.900 barris por dia, em Dezembro, para um total de 33,08 milhões. A contribuir para a descida de produção estiveram os cortes implementados pela Arábia Saudita e Nigéria, segundo um relatório divulgado esta quarta-feira, 18 de Janeiro, e citado pela Bloomberg.
O corte verificado em Dezembro deixou, ainda assim, a produção de 1,8 milhões de barris por dia mais elevada do que a média diária que se prevê que seja necessário para responder à procura no I semestre do ano, adianta a mesma fonte.
O corte de Dezembro antecedeu à redução de 1,2 milhões de barris diários acordado entre os países da Opep e que era para ser implementado em Janeiro. No relatório publicado esta quarta-feira, a Opep realça a necessidade desta redução ser efectivada.
O cartel prevê que o fornecimento de petróleo dos países fora da Opep vai aumentar em 2017 apenas metade do previsto em Dezembro.
A Opep e as autoridades do Governo da Rússia disseram domingo que fizeram progressos no plano de reduzir a produção de petróleo bruto para sustentar os preços mundiais da commoditie. A reunião foi realizada para determinar os próximos passos do grupo que busca reduzir em cerca de 2 por cento o fornemento global de petróleo