A redução de custos e eficiência no sector petrolífero dominaram o encontro que o ministro angolano dos Petróleos, José Maria Botelho de Vasconcelos, manteve, recentemente, em Luanda, com a secretária de Estado das Relações Exteriores da Noruega, Tone Skogen.
À margem do encontro, Botelho de Vasconcelos disse, citado pela Angop, que os países têm relações de longa data e como são dois produtores de petróleo devem sempre trocar experiências.
“A Noruega tem bastante experiência pois produzem o petróleo em profundidades bastante significativas, isto é, em águas profundas e ultra profundas. A nossa relação tem servido de algum acompanhamento, conselho, suporte e são positivas quer pelas relações entre governos ou empresariais”, realçou o ministro.
A título de exemplo, o ministro disse que a Statoil (norueguesa) está a trabalhar com Angola, mantendo uma relação estreita com a Sonangol na produção de petróleo. Já a secretária de Estado das Relações Exteriores da Noruega, Tone Skogen, afirmou que Angola e Noruega são dois países produtores de petróleo e partilham muitas questões e preocupações relativas a este sector.
“Angola é o principal parceiro económico da Noruega em África, principalmente devido ao sector dos petróleos, discutimos aqui os desafios decorrentes da queda do preço do petróleo nos mercados internacionais”, adiantou.
Para ela, a queda do preço do petróleo influencia a forma como a Noruega e Angola avaliam o sector petrolífero. Portanto, isso vai apresentar desafios de como vamos reduzir os custos e manter a eficiência no sector.