Os futuros do petróleo fecharam em alta, na terça-feira (12) após relatório mensal da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) mostrar uma queda na produção do cartel em Agosto. Os ganhos na commodity, contudo, foram limitados por uma expectativa de aumento nos estoques dos Estados Unidos da América.
Em Nova Iorque, o petróleo para entrega em Outubro ganhou 0,16 dólares, para fechar nos 48,23 dólares por barril, enquanto o brent, em Londres, avançou 0,39, e encerrou a sessão em torno dos 54,23 o barril.
A Opep, de acordo com os dados disponibilizados, produziu 79 mil barris/dia em média a menos em Agosto, totalizando 32,76 milhões de barris/dia, com o recuo na oferta da Venezuela, Iraque, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita, o que compensou o aumento na Nigéria.
Os dados divulgados atestam que a demanda global por petróleo deverá subir 1,35 milhão de barris/dia, para 98,12 milhões de barris/dia, segundo relatório mensal do cartel, uma alta na previsão de 70 mil barris/dia na comparação com o número anterior.
O secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, disse que “é facto que o reequilíbrio do mercado está a ocorrer” e expressou optimismo que a demanda crescente no II semestre deverá reduzir a sobreoferta.
O Instituto Americano de Petróleo (API) divulgou também dados de estoques nos EUA, enquanto os números oficiais da agência de energia vieram dar mais calmia. O mercado previu o aumento nos estoques pela segunda semana consecutiva, como impacto da passagem do furacão Harvey, que provocou o encerramento de diversas refinarias no Texas.