A Sonangol foi confrontada segunda-feira, com a difusão de diversas informações, em órgãos de comunicação social e outras plataformas, que apontam para uma falta de electricidade generalizada na província da Lunda Norte, com especial incidência na sua capital, Dundo, devido à falta de abastecimento de combustível à central termoeléctrica daquela cidade.
Não há nenhum “apagão” generalizado na província da Lunda Norte e em especial, na cidade do Dundo. Tem havido, efectivamente, algum atraso no transporte de combustíveis para as províncias do interior, devido ao mau estado das vias rodoviárias, que se acentuou com as fortes chuvas que se abateram sobre o território angolano nos últimos dias.
Esta situação provocou alguns problemas no abastecimento aos locais de armazenamento de combustíveis das várias províncias, forçando a uma gestão criteriosa dos grupos de geradores disponíveis nos diversos locais. A cidade do Dundo dispõe de 8 grupos geradores, 7 dos quais estão desligados, alegando-se a falta de combustível. Mas a realidade é que na Prodel, que gere a produção da central termoeléctrica do Dundo, existe, neste momento, uma quantidade de 207 mil litros de combustível, o que garante uma autonomia de dois dias e meio com os oito grupos de geradores a funcionar em pleno.
Acrescenta que, nos próximos dias chegarão ao leste do país 490 mil litros de gasolina e 1 milhão e 300 mil litros de gasóleo, que estão em trânsito. Estão a carregar em Luanda mais 420 mil litros de gasolina e 1 milhão 285 mil litros de gasóleo que têm o mesmo destino – províncias das Lundas e do Moxico.