O preço do barril do brent, petróleo que serve de referências às exportações angolanas, está cotado em alta, esta semana, tendo até ontem (quinta-feira), por volta das 13 horas (altura do fecho desta edição) se fixado nos 52,80 dólares.
Na quarta-feira (9), as negociações iniciaram-se em terrenos baixos (51,90 dólares). O dia, porém, foi tão promissor para as encomendas do “ouro negro”, que ao cair do dia, no fecho das bolsas, a cotação do brent esteve já em 52,70 dólares.
Analistas das principais agências que lidam com as commodities apreciam o cenário actual, uma vez que a baixa dos “stock” norte-americano e um certo arrefecimento nas previsões de desistência de membros do cartel Opep estão
a devolver maior confiança.
De acordo com dados da imprensa especializada, suportados com novo relatório da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP), as reservas de petróleo dos Estados Unidos baixaram na semana passada em 1,5 milhões de barris e ficaram em 481,9 milhões, informou esta quarta-feira o Departamento de Energia.
Após serem conhecidos os dados, o preço do barril de petróleo West Texas (WTI) para entrega em Setembro baixava 0,2 dólares para 48,96 dólares.
As importações diárias de crude alcançaram, na semana que terminou em 28 de Julho, uma média de 8,3 milhões de barris diários, um aumento de 209 mil barris em
relação à semana precedente.
Os cortes acordados em Novembro do ano passado e que começaram a ser materializados em Janeiro deste, apesar das oscilações e de um período em que o barril aproximou dos 45 dólares, servem de excelente indicativo aos operadores.