O Banco BPI e Unitel assinaram terça-feira (9), em Luanda, o acordo final para a venda de 49,9 por cento do capital social do Banco de Fomento Angola (BFA) para a operadora angolana. O negócio envolvendo os dois bancos foi comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) de Portugal.

A Unitel e o BPI, accionistas do BFA, divulgaram o negócio por meio de um comunicado conjunto – distribuído em Luanda e Lisboa -, onde destacam também a assinatura de um acordo parassocial.

O BPI, liderado por Fernando Ulrich, vai encaixar US$ 475 milhões (340 milhões de euros) com esta alienação. O acordo estabelecido com o BPI estipula que a Unitel entregue de US$ 200 milhões logo que o negócio se conclua e que os restantes US$ 275 milhões sejam pagos, faseadamente, ao longo de oito anos.

“Com a transacção que hoje se concretizou, é criada uma parceria estratégica entre o BPIe a Unitel, focada no BFA. Esta parceria terá como objectivo primordial o desenvolvimento do Banco e a prestação de um serviço financeiro de excelência em Angola e criará condições para outras eventuais oportunidades de investimento conjunto”, informou o comunicado.

“A entrada da Unitel no capital do BFA, ao concretizar um importante investimento angolano, constitui um passo relevante para o desenvolvimento económico de Angola e uma oportunidade acrescida para o emprego de recursos humanos qualificados deste País”, acrescenta o documento.

A formalização do acordo, que teve lugar no seguimento de um memorando de entendimento celebrado em Setembro entre as duas instituições, contou com a presença de Fernando Ulrich, presidente do BPI, que se encontra de passagem por Luanda.