Os Estados Unidos da América (EUA) são o principal destino das exportações petrolíferas da Venezuela, que é o terceiro maior fornecedor para
a maior economia mundial.
De acordo com dados, recentemente publicados, Caracas vendeu, em média, 741 mil barris por dia de petróleo a Washington em 2016. A estatística consta de dados do Departamento de
Energia norte-americano.
Tendo em conta o preço de referência do ano passado, o negócio movimenta 32,2 milhões de dólares por dia. Controlada pela Pdvsa desde os anos 1980, a Citgo é o principal comprador de combustível venezuelano nos EUA.
Washington impôs sanções individuais a Caracas, por exemplo a altos funcionários do Executivo e do Judiciário que agora têm seus bens bloqueados nos EUA. No entanto, diante do declínio democrático no país latino-americano, acentuado nas últimas semanas pelas tentativas do presidente Nicólas Maduro de reescrever a Constituição para isolar a oposição, cresceu a especulação sobre a possibilidade de o governo Trump adoptar penalizações sectoriais. Qualquer passo nessa direcção afectaria a indústria petrolífera. O petróleo é o sustento da economia venezuelana e seu único laço comercial relevante com os EUA.

A geopolítica do petróleo

No conjunto das suas relações de importação petrolífera, os Estados Unidos importam 41 por cento ao canadá, 14 da Arabia Saudita, nove é da Venezuela, daí o terceiro lugar, sete do México, seis da Colômbia e os restantes 22 por cento advêem de outros parceiros,
dentre os quais Angola.
As reservas de petróleo dos Estados Unidos registaram no início de Março uma redução de 200 mil barris e ficaram em 528,2 milhões, segundo informou o Departamento de Energia. Este número ficou abaixo do esperado pelos analistas, que apontavam para uma
subida de 2,0 milhões.
As reservas de crude encontram-se num recorde histórico para esta época do ano, de acordo com os números oficiais. As importações diárias de petróleo alcançaram em Março uma média de 7,2 milhões de barris, o que representa uma descida de 565 mil barris em relação à semanas anteriores do mês Fevereiro e Março em si.
Enquanto fonte de energia, vital à produção industrial e desenvolvimento das economias, o petróleo tem servido de moeda de troca
de serviços entre países.
Apesar de possuir reservas e uma produção de Xisto, a América devido ao alto custo do funcionamento da exploração do Xisto, importa petróleo em elevadas quantidades de parceiros em todo o mundo.