As principais praças dos Estados Unidos começaram a negociação bolsista no verde, numa altura em que a resposta mais branda da China a tarifas dos EUA está a diminuir a tensão nos mercados bolsistas.
Apesar da apreensão em torno de nova escalada nos juros da dívida pública norte-americana, as principais praças bolsistas dos Estados Unidos iniciaram a sessão desta quarta-feira, 19 de Setembro, em terreno positivo perante algum desanuviar quanto a uma escalada na disputa comercial Estados Unidos-China. O índice industrial Dow Jones começou o dia a ganhar 0,71% para 26.246,96 pontos, seguido pelo Nasdaq Composite a somar 0,23% para 7.974,14 pontos, e pelo Standard & Poor’s a crescer 0,20% para 2.910,20 pontos.
Isto acontece numa altura em que a taxa de juro associada às obrigações soberanas a 10 anos dos Estados Unidos sobe 3,7 pontos base para 3,0515%, o que significa que a “yield” nesta maturidade transacciona no mercado secundário no valor mais alto desde 22 de Maio, o que represente um máximo de praticamente quatro meses. Já os juros correspondentes aos títulos com maturidade a 2 anos atingiram hoje a marca dos 2,8%, o que não acontecia há mais de 10 anos.
Seja como for, os investidores começam a retirar o foco da disputa comercial entre os Estados Unidos e a China para centrarem atenções no movimentação dos juros da dívida pública, o que acontece depois de a China ter deixado de parte a política de “olho por olho” na imposição de tarifas aduaneiras reforçadas aos bens importados dos EUA.
Também a contribuir para o optimismo em Wall Street está a revelação de que a construção de habitações aumentou mais do que o esperado em Agosto, um sinal considerado positivo para o mercado imobiliário norte-americano que tem apresentado números aquém da generalidade dos indicadores registados pela maior economia mundial.
Em destaque neste início de sessão está a Jupiter Networks, que soma 2,59% para 29,34 dólares, depois de o Nomura ter elevado a recomendação atribuída às acções da cotada.