As taxas de juro de referência na Zona Euro vão continuar em zero por cento, um mínimo histórico pelo menos até Setembro, decisão previamente antecipada pelos analistas.
Na reunião de dois dias que terminou esta quarta-feira, o Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) manteve a taxa de juro directora em zero por cento, um valor mínimo que está em vigor desde Março do ano passado.
Tal como, a taxa de referência, a taxa de juro aplicável à facilidade de depósito também não sofre alterações e fica nos -0,40 por cento, enquanto a taxa aplicável à facilidade permanente de cedência de liquidez mantém-se em 0,25 por cento, segundo o comunicado da instituição liderada por Mario Draghi.
“O Conselho de Governadores mantém a expectativa que as taxas de juro de referência do BCE se mantenham nos níveis actuais ou mais baixos por um período prolongado de tempo e bem além do horizonte do programa de compra de activos”, voltou o banco central a reiterar em comunicado.
Sobre o programa de estímulos, o BCE também não anunciou alterações, reiterando que a compra de activos da Zona Euro irá continuar a um ritmo mensal de 60 mil milhões de euros até Dezembro “ou depois disso, se necessário, e de qualquer forma até que o Conselho de Governadores veja um ajustamento da inflação consistente com o objectivo”.
A decisão era antecipada pelos analistas. No que diz respeito aos juros, Draghi já disse que o BCE só deverá começar a subir as taxas depois do início do fim dos estímulos à economia da Zona Euro.