A Costa do Marfim (Côte d’Ivoire) e o Programa Alimentar Mundial (PAM) vão construir, em Abidjan, um centro regional de excelência para a erradicação da pobreza.
As características do centro serão idênticas ao do Brasil, quer serve a América Latina, e cobrirá as regiões da África Ocidental e Central, indica um comunicado do Conselho de Ministros Ivorienses publicado recentemente.
A construção do mesmo enquadra-se numa estratégia do Governo ivoiriense cujos objectivos, até 2025, são os de apoiar o regular fornecimento de alimentos em todo o país, o desenvolvimento de cantinas escolares, a modernização das estradas e a criação a nível local de infra-estruturas de reserva de alimentos.
Para o efeito, as partes assinam a 05 de Outubro próximo um memorando para a sua efectivação, devendo a sua construção iniciar em Fevereiro de 2019.
A Côte d’Ivoire vai disponibilizar o espaço onde vai ser construído o empreendimento e o fundo fiduciário para garantir o seu funcionamento.
Recorde-se que em 2015 a taxa de prevalência de insegurança alimentar naquele país da África Ocidental era de 12,8%, com taxas acima da média nas regiões Norte, Nordeste e Oeste.
A Costa do Marfim é o maior produtor e exportador de cacau do mundo. Entre os principais produtos de exportação estão a banana, abacaxi e o café. Até a segunda metade do século XX, era o maior explorador de
marfim, daí o nome do país.