A Organização Mundial do Comércio (OMC) calcula que a implementação do Acordo de Facilitação do Comércio reduz os custos em 15 por cento.
A Organização Mundial do Comércio calcula que os custos de contexto encarecem as exportações dos países mais pobres em 219 por cento, acrescentando que a implementação do Acordo de Facilitação do Comércio reduz os custos em 15.
“Os custos comerciais para os países em desenvolvimento são equivalentes à aplicação de uma tarifa de 219 por cento sobre o comércio internacional, e isto prejudica África”, disse o secretário-geral da Conferência das Nações Unidas para o Comércio, Mukhisa Kituyi, num comunicado de lançamento do primeiro fórum Africano sobre os Comités Nacionais de Facilitação do Comércio (CNFC), que começa terça-feira em Adis Abeba.
“Com os CNFC a funcionar bem, os países vão ser capazes de fazer comércio mais facilmente, mais rapidamente e de forma mais barata; para os países em desenvolvimento, e especialmente para os países menos desenvolvidos, a maioria dos quais está na África subsaariana, a implementação completa do Acordo de Facilitação do Comércio pode levar a uma redução nos custos comerciais de até 15 por cento”, acrescentou o responsável.
O Fórum, realizado, ontem, quinta-feira, na capital de Etiópia foi organizado pela OMC, UNCTAD e mais cinco organizações internacionais, pretende acelerar os esforços que os países africanos estão a fazer para implementar a Zona de Livre Comércio Africana (África Continental Free Trade Agreement – AfCFTA, no original em inglês), criada em Março deste ano.