Os mercados de seguro na África Subsaariana já oferecem uma oportunidade de diversificação e uma via de crescimento, mas permanecem atraentes para os resseguradores internacionais, que adoptam uma visão de longo prazo.
Num novo relatório do segmento de mercado da AM Best, refere-se que a “África Subsaariana continua a ser uma oportunidade a longo prazo para resseguradores”. A AM Best observa que as resseguradoras da África Subsaariana, classificadas pela AM, incluem uma taxa de crescimento anual composta por prémios brutos emitidos (GWP) superiores a 7,00% (calculado em dólares americanos).
Os aumentos no GWP foram predominantemente impulsionados pelo segmento de seguros não vida, com a vida comercial em um estágio
inicial em muitos países.
Tim Prince, director de análises da AM Best, disse a propósito que “apesar da incerteza das condições do mercado, o rating de fundamentos da maioria das resseguradoras africanas com melhor classificação da
AM tem se mantido estável”.
“Para todas essas entidades, a capitalização ajustada ao risco permanece no nível mais forte, em grande parte como consequência de suas bases de capital frequentemente subutilizadas em relação às suas exposições de risco de baixa subscrição”, ressaltou Tim Prince.
No entanto, o relatório também observa que as limitações à força do gerenciamento de riscos das resseguradoras da África Subsaariana são uma preocupação constante em toda a região.
Para Tim Prince, a “avaliação da AM Best Enterprise Risk Management (ERM) de empresas individuais, que normalmente foi marginalizada ou mal aconselhada, leva em consideração os requisitos de gerenciamento de alto risco, para empresas que operam em ambientes económicos, políticos e financeiros elevados, e risco do sistema, que, por sua vez, tem impactos negativos no resultado final da classificação”.